fbpx

Ampliação do aeroporto de Campo Grande




A Infraero assinou, nesta quinta-feira (18/7), a Ordem de Serviço para o início das obras de reforma, modernização e ampliação do Aeroporto de Campo Grande (MS). A solenidade de assinatura, ocorreu às 10h (horário local), no próprio terminal aeroportuário, e contou com a presença do presidente da Empresa, Brigadeiro do Ar Hélio Paes de Barros, do governador do Estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, do prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, além de outras autoridades municipais, estaduais e federais.

Com investimentos na ordem de R$ 39,9 milhões, o escopo da obra contempla a elaboração dos projetos básicos e executivos; a reforma, ampliação e modernização do terminal de passageiros; a construção de nova Central de Utilidades, Central de Gás e Reservatórios; além da adequação das vias de acesso ao aeroporto.

O prazo para a execução dos serviços é de 18 meses a partir da assinatura do contrato. Ao fim das obras, o terminal de passageiros estará 65% maior, passando de 6.185 m² para 10.027 m²; a sala de embarque passará de 480 m² para 1.740 m²; e o saguão de 1.508 m² para 2.916 m². A capacidade do terminal passará dos atuais 2,5 milhões de passageiros por ano para 4,5 milhões. A climatização do terminal será modernizada, assim como os sanitários. Além disso, o terminal contará com projetos de sustentabilidade através do reaproveitamento da água da chuva e do sistema de climatização.

O superintendente do aeroporto, Richard Aldrin Fernandes Custodio, explicou que as obras também vão ampliar as áreas comerciais do terminal e garantir mais rapidez aos passageiros e usuários. “Nossa área comercial será ampliada em quase 50%, passando de 560 m² para 842 m². E para garantir a fluidez dos viajantes, serão instalados mais três balcões de check-in e mais dois equipamentos de raio-x”, ressalta.

O presidente da Infraero, Brigadeiro Hélio Paes de Barros, avalia que com o fim das obras, que devem gerar mais de 2 mil empregos diretos e indiretos, Campo Grande terá um terminal condizente com a importância da região. “Hoje, estamos assinando a Ordem de Serviço do Aeroporto de Campo Grande. A obra vai trazer um impulso para a região e, em 18 meses, vamos praticamente dobrar a capacidade do aeroporto. Isso, sem dúvida, vai trazer novos voos e benefícios para toda a cadeia produtiva da região”.

Polo econômico e social do Estado, e principal porta para o Pantanal, a cidade também tem grande vocação para negócios, e é uma escala estratégica em relação aos países integrantes do Mercosul, assim como de grandes centros consumidores do Brasil.

Para o secretário Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, Ronei Glanzmann, o aeroporto é estratégico dentro da malha aeroviária nacional e regional. “Aqui nós temos a necessidade de investimentos, pois temos um terminal que precisa de ampliação para atender melhor o grande fluxo de passageiros”, disse.

De acordo com o governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, o investimento vai melhorar a capacidade de receber turistas e voos.

Localizado a sete quilômetros do centro de Campo Grande, o aeroporto tem capacidade para processar 2,5 milhões de passageiros por ano e registrou, no acumulado de 2019, entre os meses de janeiro a junho, mais de 763,7 mil viajantes. Atualmente, três companhias aéreas contam com voos a partir da cidade – Azul, Gol e Latam – que ligam Campo Grande a sete destinos nacionais: São Paulo, Guarulhos e Campinas (SP), Curitiba (PR), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Confins (MG).

ANTES DEPOIS AUMENTO (%)
CAPACIDADE 2,5 milhões 4,5 milhões 80%
ÁREA DO TERMINAL DE PASSAGEIROS 6.185 m² 10.027 m² 65%
SALA DE EMBARQUE 480m² 1.740m² 263%
SAGUÃO 1.508m² 2.916m² 93%
ÁREAS COMERCIAIS 560m² 842m² 50%
BALCÕES DE CHECK-IN 23 26 13%
EQUIPAMENTOS RAIO-X 3 4 25%

Fonte do texto: Infraero

Fonte da imagem: Pixabay

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *